sábado, 28 de março de 2009

60 MINUTOS DE ESCURIDÃO PELO PLANETA


É HOJE, ÀS 20:30h.
NÃO SE ESQUEÇA!


quarta-feira, 18 de março de 2009

FILHOS DE POLÍTICOS EM ESCOLAS PÚBLICAS _ PLS Nº 480


INTERESSANTE!!!

PLS N° 480 DE 2007

Projeto de Lei do Senado que determina a obrigatoriedade de os agentes públicos eleitos matricularem seus filhos e demais dependentes em escolas públicas até 2014.

O CONGRESSO NACIONAL decreta:


Art. 1º Os agentes públicos eleitos para os Poderes Executivo e Legislativo federais, estaduais, municipais e do Distrito Federal são obrigados a matricular seus filhos e demais dependentes em escolas públicas de educação básica.


Art. 2º Esta Lei deverá estar em vigor em todo o Brasil até, no máximo, 1º de janeiro de 2014.


Parágrafo Único. As Câmaras de Vereadores e Assembléias Legislativas Estaduais poderão antecipar este prazo para suas unidades respectivas.


JUSTIFICAÇÃO


No Brasil, os filhos dos dirigentes políticos estudam a educação básica em escolas privadas. Isto mostra, em primeiro lugar, a má qualidade da escola pública brasileira, e, em segundo lugar, o descaso dos dirigentes para com o ensino público.


Talvez não haja maior prova do desapreço para com a educação das crianças do povo, do que ter os filhos dos dirigentes brasileiros, salvo raras exceções, estudando em escolas privadas. Esta é uma forma de corrupção discreta da elite dirigente que, ao invés de resolver os problemas nacionais, busca proteger-se contra as tragédias do povo, criando privilégios.


Além de deixarem as escolas públicas abandonadas, ao se ampararem nas escolas privadas, as autoridades brasileiras criaram a possibilidade de se beneficiarem de descontos no Imposto de Renda para financiar os custos da educação privada de seus filhos.


Pode-se estimar que os 64.810 ocupantes de cargos eleitorais - vereadores, prefeitos e vice-prefeitos, deputados estaduais, federais, senadores e seus suplentes, governadores e vice-governadores, Presidente e Vice-Presidente da República - deduzam um valor total de mais de 150 milhões de reais nas suas respectivas declarações de imposto de renda, com o fim de financiar a escola privada de seus filhos alcançando a dedução de R$ 2.373,84 inclusive no exterior. Considerando apenas um dependente por ocupante de cargo eleitoras.


O presente Projeto de Lei permitirá que se alcance, entre outros, os seguintes objetivos:


a) ético: comprometerá o representante do povo com a escola que atende ao povo;


b) político: certamente provocará um maior interesse das autoridades para com a educação pública com a conseqüente melhoria da qualidade dessas escolas.


c) financeiro: evitará a “evasão legal” de mais de 12 milhões de reais por mês, o que aumentaria a disponibilidade de recursos fiscais à disposição do setor público, inclusive para a educação;


d) estratégica: os governantes sentirão diretamente a urgência de, em sete anos, desenvolver a qualidade da educação pública no Brasil.


Se esta proposta tivesse sido adotada no momento da Proclamação da República, como um gesto republicano, a realidade social brasileira seria hoje completamente diferente. Entretanto, a tradição de 118 anos de uma República que separa as massas e a elite, uma sem direitos e a outra com privilégios, não permite a implementação imediata desta decisão. Ficou escolhido por isto o ano de 2014, quando a República estará completando 125 anos de sua proclamação. É um prazo muito longo desde 1889, mas suficiente para que as escolas públicas brasileiras tenham a qualidade que a elite dirigente exige para a escola de seus filhos.


Seria injustificado, depois de tanto tempo, que o Brasil ainda tivesse duas educações - uma para os filhos de seus dirigentes e outra para os filhos do povo -, como nos mais antigos sistemas monárquicos, onde a educação era reservada para os nobres.


Diante do exposto, solicitamos o apoio dos ilustres colegas para a aprovação deste projeto.


Sala das Sessões,


Senador CRISTOVAM BUARQUE

Fonte: http://www.senado.gov.br/sf/atividade/Materia/getPDF.asp?t=51480

quinta-feira, 12 de março de 2009

OBRAS DO VESTIBULAR UFMG 2010


Saiu a lista dos cursos que terão a prova de Filosofia como critério de avaliação para a segunda etapa do Vestibular da UFMG. Abaixo também divulgamos as obras Filosóficas para o Vestibular UFMG 2010.


CURSOS QUE TERÃO PROVA DE FILOSOFIA NA 2ª ETAPA DO VESTIBULAR UFMG 2010
CURSOS
PROVAS – 2ª ETAPA
1. Ciência do Estado e da Governança Social
2. Ciências Sociais
3. Direito
Filosofia
Geografia
História
4. FilosofiaFilosofia
História
5. Artes Visuais
6. Design de Moda
7. Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis
Percepção Visual
Filosofia
História
8. Cinema de Animação e Artes DigitaisPercepção Visual
Filosofia
9. Comunicação SocialLíngua Portuguesa e Literatura Brasileira
História
Filosofia




TEXTOS DE FILOSOFIA
(Clique nos links para fazer o download dos textos em arquivo pdf.)

1. ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Livros VIII e IX. (Texto disponível na coleção Os pensadores)

2. KANT. Immanuel.Crítica da razão pura. (Prefácio à 2ª Edição). (Texto disponível na coleção Os pensadores).

3. NAGEL, Thomas. "Certo e errado". In: Uma breve introdução à filosofia. Tradução de Silvana Vieira. São Paulo: Martins Fontes, 2001.




quarta-feira, 11 de março de 2009

O que é uma Família Ideal?

Semana passada, pedi aos alunos da 8a Tarde para que fizessem uma refexão acerca da família, dentre as redações que li, todas bastante interessantes, pedi ao aluno Lucas para que me enviasse a dele para que pudesse publicá-la no Blog Pensar.


FAMÍLIA IDEAL*

O que seria uma família ideal? Uma família onde não há discussões? Uma família onde os pais não se separam? Acho que isso não existe, nem será assim no futuro... Os filhos sempre irão discutir com os irmãos (brigas), ou até mesmo com os próprios pais (desrespeitos, incompreenções). E se for um filho único ele pode até ser um filho responsável, mas nunca será o "filho perfeito", que os pais desejam!
Os pais sempre querem mais de nós, nunca estão satisfeitos. Deve ser por isso que na maioria das vezes há tanta revolta em um de seus filhos, é como se ele se sentisse a ovelha negra da família.

Mas e o esteriótipo de família perfeita, estável, existe? Existe em algumas casas, não por serem assim, mas sim por quererem um rótulo, para mostrar os amigos, colegas de trabalho ou até mesmo desconhecidos. E na maioria dos casos essas "famílias" são as que os filhos têm mais problemas, e os pais não enxergam, pois estão preocupados demais com trabalho, e os seus "empregados" (babás, professores etc.) é que na verdade são a "mãe" e o "pai"!

O rótulo “Família Ideal”, portanto não existe, existem famílias que se entendam, que se amam, não criando rótulos para desconhecidos, mas sim pais presentes na vida dos filhos, na educação, lazer e nos problemas, e amando-os sempre -- independente dos erros -, deles serem bons ou não na escola, deles serem ou não responsáveis, sendo ou não os filhos perfeitos. Mas sim os considerando seu filho.
____________________
* por Lucas Eduardo Souza A. Lopes - Aluno da 8a T do Colégio Rui Barbosa, Belo Horizonte - MG.

Pensamentos

"Conhece a ti mesmo." Sócrates --"A linguagem é a morada do Ser." Heráclito -- "O homem é a medida de todas as coisas." Protágoras -- " Penso, logo existo. " René Descartes -- " O Mundo é minha representação sobre ele. " Artur Schopenhauer -- " Ai ai, o tempo dos pensadores parece ter passado! " Soren Kierkaard -- "Sobre aquilo que não pode ser dito deve se calar.” Ludwig Wittgenstein -- "O Ser é um horizonte de possibilidades." Martin Heidegger -- "A essência precede a existência." Jean Paul Sartre -- " A esperança floresce senão sobre o solo do desespero. " Gabriel Marcel "A razão e a sabedori falam. O Erro e a ignorância gritam." Sto. Agostinho "A melhor lição é o exemplo." Sto. Agostinho