terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

A paz é fruto da justiça (Is 32, 17)


O tema da Campanha da Fraternidade 2009 (CF-2009) é "Fraternidade e Segurança Pública" e o lema, "A paz é fruto da justiça (Is 32, 17)".
Objetivo Geral:
Suscitar o debate sobre a segurança pública e contribuir para a promoção da cultura da paz nas pessoas, na família, na comunidade e na sociedade, a fim de que todos se empenhem efetivamente na construção da justiça social que seja garantia de segurança para todos.
A paz buscada é a paz positiva, orientada por valores humanos como a solidariedade, a fraternidade, o respeito ao "outro" e a mediação pacífica dos conflitos, e não a paz negativa, orientada pelo uso da força das armas, a intolerância com os "diferentes", e tendo como foco os bens materiais.

Objetivos específicos:
- Desenvolver nas pessoas a capacidade de reconhecer a violência na sua realidade pessoal e social, a fim de que possam se sensibilizar e se mobilizar, assumindo sua responsabilidade pessoal no que diz respeito ao problema da violência e à promoção da cultura da paz.
- Denunciar a gravidade dos crimes contra a ética, a economia e as gestões públicas, assim como a injustiça presente nos institutos da prisão especial, do foro privilegiado e da imunidade parlamentar para crimes comuns.
-Fortalecer a ação educativa e evangelizadora, objetivando a construção da cultura da paz, a conscientização sobre a negação de direitos como causa da violência e o rompimento com as visões de guerra, as quais erigem a violência como solução para a violência.
- Denunciar a predominância do modelo punitivo presente no sistema penal brasileiro, expressão de mera vingança, a fim de incorporar ações educativas, penas alternativas e fóruns de mediação de conflitos que visem à superação dos problemas e à aplicação da justiça restaurativa.
- Favorecer a criação e a articulação de redes sociais populares e de políticas públicas com vistas à superação da violência e de suas causas e à difusão da cultura da paz.
- Desenvolver ações que visem à superação das causas e dos fatores da insegurança.
- Despertar o agir solidário para com as vítimas da violência.
- Apoiar as políticas governamentais valorizadas dos direitos humanos.
Independente de sua religião ou crença,
os problemas a serem discutidos são de interesse social.
PENSE NISSO!!!

domingo, 15 de fevereiro de 2009

BLOG PENSAR NO JORNAL DO PROFESSOR - MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC)

Segue abaixo trechinho da entrevista dada à jornalista Renata Chamarelli, do Jornal do Professor do MEC - revista eletrônica do MEC edição quinzenal (cf. http://portaldoprofessor.mec.gov.br/) falando sobre a importância do Blog Pensar como mais uma ferramenta nas aulas de Filosofia, a entrevista foi feita por e-mail, é claro. Agradeço a todos pelo sucesso, confira!

Espaço do Professor

Professor cria blog para facilitar discussões filosóficas
13.02.2009




















Uma vida sem reflexão não é digna de ser vivida. A famosa frase de Sócrates é o texto que dá boas-vindas ao internauta que acessa o blog Pensar (http://blogpensar.blogspot.com/). Fruto do trabalho do professor de filosofia Leonardo Oliveira de Vasconcelos, que leciona no Colégio Rui Barbosa (http://www.ruibarbosa.net/), em Belo Horizonte, o blog surgiu da necessidade de um contato maior com os alunos após as aulas. “Ao comentar pensamentos, os alunos se sensibilizam pelas ideias expostas, despertando um maior interesse nas minhas aulas”, justifica.

Criado em fevereiro de 2007, o blog contribui para uma maior interatividade dos alunos de filosofia de Vasconcelos. Por meio dele, o professor envia atividades de sala de aula, notas de roda pé de comentários expostos em sala, imagens, vídeos, músicas e textos de autores diversos. “Escrevo pequenos textos, versos e reflexões, sempre com o objetivo de despertar nos alunos um olhar mais crítico sobre a realidade do mundo e da vida”, explica. O docente garante que o blog é um sucesso entre os alunos do ensino fundamental e médio. Já foram registrados cerca de 50,8 mil acessos desde que o blog entrou no ar.

Licenciado em filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais, Vasconcelos vê na filosofia um exercício mental. “Ler um texto no blog e comentá-lo, dar sua opinião se expondo, já é um grande passo para nos libertarmos das nossas “cavernas” da timidez, da arrogância, do egoísmo, da autosuficiência”, defende, ao fazer referência a Alegoria da Caverna, de Platão. Por meio do blog, o professor garante que consegue se aproximar melhor daquilo que se passa no interior de cada aluno.

(Renata Chamarelli)


Veja a entrevista em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/journalContent.action?editionId=15&categoryId=2

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Pesquisas no Google







Muito calma nessa hora!

As pesquisas no Google são excelentes, porém são muito perigosas. Quando fazemos pesquisas, há fontes seguras e não seguras (não confiáveis), aparecem textos, trabalhos e comentários, por exemplo, desde o "Joazinho" da Escola Municipal Anice Dib (da cidade de Rio Branco, Acre - Brasil) à tese de Pós-doutorado do Ph.D. Jones pela Cambridge (Inglaterra).

Cuidado com as "Wikipédias" da internet, onde aparecem informações superficiais demais que causam sono da razão e, consequentemente, surgem monstros como diz Goya.

Confira: Desciclopedia
Pense nisso!!!
até o próximo post...

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

CRISE

A palavra Crise vem do grego κρίσις que significa primeiramente "decisão, determinação, julgamento", mas poderíamos pensar crise como "separação, passagem estreita, afastamento", como diz o Ph.D. Luiz Almeida Martins Filho "a palavra crise é da mesma origem a palavra “crivo” que separa o duto de água em jatos menores. O crivo separa. Na peneira estão os bons e os que não devem continuar. Ao peneirar é feita a separação. Quem é bom fica, quem não deve ficar é lançado fora. Assim é a crise que estamos vivendo. Ficará quem for bom".

Ora, recebi hoje um e-mail que atribuem a Einstein, que diz o seguinte:


"Não pretendemos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo. A crise é a melhor benção que pode ocorrer com as pessoas e países, porque a crise traz progressos. A criatividade nasce da angústia, como o dia nasce da noite escura. É na crise que nascem as invenções, os descobrimentos e as grandes estratégias. Quem supera a crise, supera a si mesmo sem ficar "superado".

Quem atribue à crise seus fracassos e penúrias, violenta seu próprio talento e respeita mais aos problemas do que às soluções. A verdadeira crise, é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a esperança de encontrar as saídas e soluções fáceis. Sem crise não há desafios, sem desafios, a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há mérito. É na crise que se aflora o melhor de cada um. Falar de crise é promovê-la, e calar-se sobre ela é exaltar o conformismo. Em vez disso, trabalhemos duro. Acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar para superá-la"

C R I S E
Pense nisso!!!

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

GRUPO 1_2o ANO (INTEGRAL)

Prezados Alunos,

segue abaixo as QUESTÕES DO GRUPO 1 de Ética, na integra, ou seja,
postei todo o GRUPO 1 até as apostilas ficarem prontas.
Favor trazer impresso, escrito (etc) a partir da próxima aula
para respondermos em sala de aula e para futuras discussões.

To morrow is another day

Atenciosamente,

Leonardo O. de Vasconcelos

_________________________________________


COLÉGIO RUI BARBOSA
DISCIPLINA: FILOSOFIA - ÉTICA E CIDADANIA
PROF. LEONARDO VASCONCELOS
TURMA(S): 2A; 2B e 2T
ATIVIDADE: GRUPO 1. VALOR: 3 PONTOS

ASSUNTO: A MORAL

Questões

1. Qual é a importância da consciência psicológica para o problema moral?
2. Que relação existe entre consciência psicológica e consciência moral?
3. Por que uma coação interna pode eximir o homem da responsabilidade moral?
4. Quais as principais etapas da formação da consciência moral segundo Piaget?
5. Por que a socionomia apresenta um progresso em relação à heteronomia?
6. Dê exemplos de situações nas quais os valores morais se fazem presentes.
7. Que conceituação de moral é proposta no texto?
8. Conceitue e relacione os planos normativo e factual da moral.
9. Dê exemplos de ações morais e imorais.
10. Dê exemplos do “jeitinho” na vida cotidiana. Do ponto de vista moral, que conseqüências negativas ele pode acarretar?
11. Que conceituação de ética o texto propõe?
12. Por que é importante a ética no exercício da profissão?
13. Cite alguns problemas estudados pela bioética.
14. Em que consiste o aspecto social da moral?
15. Que importância tem a interiorização das normas?
16. Que elementos influenciam a reação da consciência diante das normas?
17. Que conseqüências a interação entre o caráter social da moral a convicção pessoal de aceitação ou negação das normas pode acarretar?
18. Mencione duas diferenças entre as normas morais e as normas jurídicas.
19. Cite as conseqüências da afirmação: “Eu crio a minha moral e o mundo que se dane”.
20. Em que consiste a função social da moral?
21. Dê exemplos de variação de valores morais no tempo (de uma época para outra) e no espaço (em uma mesma época, de um lugar para outro).
22. Como se explica a variação de normas morais?


_________________________________________

Pensamentos

"Conhece a ti mesmo." Sócrates --"A linguagem é a morada do Ser." Heráclito -- "O homem é a medida de todas as coisas." Protágoras -- " Penso, logo existo. " René Descartes -- " O Mundo é minha representação sobre ele. " Artur Schopenhauer -- " Ai ai, o tempo dos pensadores parece ter passado! " Soren Kierkaard -- "Sobre aquilo que não pode ser dito deve se calar.” Ludwig Wittgenstein -- "O Ser é um horizonte de possibilidades." Martin Heidegger -- "A essência precede a existência." Jean Paul Sartre -- " A esperança floresce senão sobre o solo do desespero. " Gabriel Marcel "A razão e a sabedori falam. O Erro e a ignorância gritam." Sto. Agostinho "A melhor lição é o exemplo." Sto. Agostinho