sábado, 3 de setembro de 2011

ROTEIRO DE ESTUDOS E ESTUDO DIRIGIDO - PROVÃO DE FILOSOFIA - 2ª SÉRIE EM

COLÉGIO RUI BARBOSA
DISCIPLINA: FILOSOFIA
PROF. LEONARDO OLIVEIRA DE VASCONCELOS
ROTEIRO DE ESTUDOS - PROVÃO DE FILOSOFIA - 2ª SÉRIE EM

HABILIDADES:

APONTAR e IDENTIFICAR os diferentes tipos de Fatos Sociais
COMPREENDER o conceito de Isolamento Social.
IDENTIFICAR os diferentes tipos de Instituições Sociais e a função das Instituições.
Ser capaz de IDENTIFICAR os conceitos de Força e Poder na política.
APONTAR as principais características e as relações entre homens e os produtos de cultura de massa.
COMPREENDER o conceito de Força e suas implicações nas relações de consumo.

CONTEÚDO:

I. AS RELAÇÕES SOCIAIS
a) O homem é um animal social
b) Fatos Sociais
c) O papel das Instituições sociais
d) Isolamento social

II. POLÍTICA
a) Relações de Poder.
b) O que é Poder?
c) O que é Força?
d) Poder político, a mídia e suas influências


ESTUDO DIRIGIDO - PARA 05 / 9 / 2011


QUESTÃO 01. O que é política?

QUESTÃO 02. Qual é a origem da palavra política?

QUESTÃO 03. É melhor ser político ou cidadão?

QUESTÃO 04. Se não existisse política como viveríamos?

QUESTÃO 05. O que acontece com as pessoas que não acompanham a política?

QUESTÃO 06. Por que tem pessoas que são contra a política?

QUESTÃO 07. Todos os políticos são corruptos?

QUESTÃO 08. De que maneira a política pode melhorar?

QUESTÃO 09. O que é um apolitico?

QUESTÃO 10. Nossos políticos estão agindo com cidadania?

QUESTÃO 11. A religião interfere na política?

QUESTÃO 12. Qual é a origem da palavra cidadania?

QUESTÃO 13. Hoje em nossa sociedade as pessoas participam da política?

QUESTÃO 14. Hoje os políticos tem poder, esperamos ajuda, mas isso não acontece. Por que?

QUESTÃO 15. Porque a TV, jornal, rádio não mostram a realidade do mundo?

QUESTÃO 16. Com a situação atual, com fraudes, desvios de verbas, promessas que não se cumpre, porque a população não se une para tirar essas pessoas do poder, porque não tomamos atitudes imediatas?

O poder e a força



“o homem é um animal que, quando vive entre os outros de sua espécie,tem a necessidade de um senhor . De fato, abusa sua liberdade em relação aos outros semelhantes; e embora, como criatura racional, deseje uma lei que ponha limites à liberdade de todos, a sua animal tendência egoísta desencaminha-o, contudo, onde ele tem de renunciar a si mesmo. Necessita, pois, de um senhor que lhe quebrante a vontade própria e o force a obedecer a uma vontade universalmente válida, e possa todavia ser livre. Mas onde irá ele buscar este senhor? A não ser da espécie humana. Mas tal senhor é também um animal, que carece de um senhor. Pode, pois, proceder como quiser; não é de prever, portanto,como é que um chefe da justiça pública venha a conseguir tomar-se justo; busque-se ele numa só pessoa singular ou numa sociedade de pessoas escolhidas para o efeito. Cada uma, pois, abusará sempre da sua liberdade, se não tiver acima de si alguém que sobre e exerça poder em conformidade com as leis. O chefe supremo, porém, deve ser justo por si mesmo e, não obstante, ser homem . Por conseguinte, é a mais difícil de todas as tarefas; mais ainda, a sua solução perfeita é impossível: de um lenho tão retorcido, de que o homem é feito, nada de inteiramente direito se pode fazer. Apenas a aproximação a esta ideia nos é imposta pela Natureza” (pg 11 e 12 – Sexta proposição)

 KANT, Immanuel. Idéia de uma historia universal de um ponto de vista cosmopolita. São Paulo Brasiliense


QUESTÃO 17. Conforme I. Kant, por que o homem (seres humanos) em sociedade precisa de um senhor?

QUESTÃO 18. Como se apresentam, no texto, as relações de dominação. Exemplifique.

Indiferentes

“Odeio os diferentes. Como Frederico Hebbel acredito que “viver significa tomar partido”. Não podem existir os apenas homens, estranhos á cidade. Quem verdadeiramente vive não pode deixar de ser cidadão, e partidário. Indiferença é abulia, parasitismo, covardia, não é vida. Por isso odeio os diferentes.

A indiferença é o peso morto da historia. È a bola de chumbo para o inovador, é a matéria inerte em que se afogam frequentemente os entusiasmos mais explendorosos. (...)

A indiferença atua poderosamente na historia. Atua passivamente,mas atua.É a fatalidade; é aquilo com que não se pode contar;; é aquilo que confunde os programas, que destrói os planos mais bem construídos. È a matéria bruta que se rebela contra a inteligência e a sufoca. O que acontece, o mal que se abate sobre todos ,o possível bem que um ato heróico( de valor universal) pode gerar, não se deve tanto a iniciativa dos poucos que atuam, quando à indiferença de muitos. O que acontece não acontece tanto porque alguns queiram, mas porque a massa dos homens abdica de sua vontade, deixa de fazer, deixa de enrolarem os nós que, depois, só a espada poderá cortar; deixa promulgar leis que, depois, só a revolta fará anular; deixa subir ao poder homens que, depois, só a sublevação poderá derrubar. (...)

Os fatos amadurecem na sombra porque mãos, sem qualquer controle a vingá-las, tecem a teia da vida coletiva e a massa não sabe, porque não se preocupa com isso. Os destinos de uma época são manipulados de acordo com visões restritas, os objetivos imediatos, as ambições e paixões pessoais de pequenos grupos ativos, e a massa dos homens ignora, porque não se preocupa."

GRAMSCI, Atonio. Lá cittá futura. Turim, 11, fevereiro de 1917.

QUESTÃO 19. Comentem estes trechos do pensamento em texto de Gramsci:

“ Indiferença é abulia, é parasitismo, é covardia, não é vida”;
“A indiferença atua poderosamente na história. Atua passivamente, mas atua”

QUESTÃO 20. De que modo a indiferença política pode ser uma das causas de políticas autoritárias e inescrupulosas?





Pensamentos

"Conhece a ti mesmo." Sócrates --"A linguagem é a morada do Ser." Heráclito -- "O homem é a medida de todas as coisas." Protágoras -- " Penso, logo existo. " René Descartes -- " O Mundo é minha representação sobre ele. " Artur Schopenhauer -- " Ai ai, o tempo dos pensadores parece ter passado! " Soren Kierkaard -- "Sobre aquilo que não pode ser dito deve se calar.” Ludwig Wittgenstein -- "O Ser é um horizonte de possibilidades." Martin Heidegger -- "A essência precede a existência." Jean Paul Sartre -- " A esperança floresce senão sobre o solo do desespero. " Gabriel Marcel "A razão e a sabedori falam. O Erro e a ignorância gritam." Sto. Agostinho "A melhor lição é o exemplo." Sto. Agostinho