segunda-feira, 6 de setembro de 2010

O Homem, Livre ou Determinado?

Cada sociedade, em sua essência, possui um sistema em que são estabelecidos padrões comuns ao conjunto de indivíduos que constituem tal estrutura.

No sistema feudal, por exemplo, os padrões sociais eram estabelecidos de forma bem clara. Os servos (classe que sustentava a sociedade em termos de abastecimento subsistencíal) eram determinados pela mentalidade que a nobreza e principalmente o clero estabeleciam.

Ou seja, as classes sociais privilegiadas do referente sistema usavam de artifícios como a teoria da predestinação e do dogmatismo para assegurar seus interesses.

É correto afirmar em detrimento destes fatores que esta classe desfavorecida era totalmente influenciada pela classe dominante? Não. O servo poderia optar por viver de forma diferente, como por exemplo, de fugir do feudo e viver de modo contrário aos princípios que lhes são impostos. Podemos afirmar então que o camponês feudal era completamente livre? Também não. Apesar da liberdade de escolha, a vida fora do Feudo continuaria a ser guiada por diversos fatores, tais como a natureza, o perigo causado pela falta de proteção contra os bárbaros por parte da nobreza, o risco de ser punido por sair dos padrões estabelecidos pela sociedade etc.

Sendo assim, podemos afirmar que o servo era capaz de fazer suas próprias escolhas e obrigado a viver segundo às consequências resultantes de suas atitudes, consequências estas em relação ao contexto em que se vivia.

Ou seja, o servo era livre e determinado.

Será que o indivíduo do século XXI pode ser comparado ao servo feudal, em se tratar de liberdade e determinismo?

Vejamos. A sociedade mudou muito da época Feudal para os dias de hoje. Os meios de comunicação se desenvolveram de forma assustadora. As ciências se aperfeiçoaram demasiadamente. O acesso à informação se tornou menos restrito na maioria dos países. O sistema econômico se espandiu, atingindo proporções que englobam todo o mundo e levam nações separadas por milhares de quilômetros a se relacionarem. Será que essas mudanças tornaram o indivíduo atual completamente livre?

Em uma sociedade que tudo gira em torno do capital, podemos perceber que as atividades são regidas por aqueles que controlam o sistema (donos dos meios de produção industrial e os governos, que interferem na econômia). Assim, é evidente que os meios de comunicação funcionam de acordo com os interesses destes grupos sociais.

Assim como os camponeses feudais (classe desfavorecida da época), a maioria dos indivíduos de hoje são também determinados por uma serie de fatores.

Como exemplo de um destes aspectos temos os meios de comunicação, que exercem a mesma função determinista da teoria da predestinação e do dogmatismo, assegurando os interesses das classes sociais dominantes na atualidade.

O consumismo (difundido pelos meios de comunicação), onde o "ter" é mais valorizado que o "ser", passou a fazer parte da mentalidade da população. Aqui o indivíduo trabalha gerando lucro para o sistema e usa de sua remuneração como potencial de consumo excessivo.

Levando em consideração tudo que foi tratado até agora, podemos afirmar que o ser humano hoje é completamente privado da liberdade? Não. Ele pode assim como o camponês feudal, optar por viver de maneira diferente aos padrões atuais. Mas suas escolhas, com toda certeza, geram consequências (positivas/negativas) que são caracterizadas pelos tempos modernos. Como exemplo simbólico, uma pessoa pode optar por não trabalhar e por não consumir nada derivado do sistema capitalista, se deslocando para o campo e vivendo excluisvamente da exploração da natureza. No entanto, a vida que este terá será regida pela natureza e por outros fatores significativos, como o conflico com algum latifundiário que possua as terras onde este se instalou. Portanto ele não será livre como se espera. Como exemplo significativo, uma outra pessoa pode escolher por fazer um curso superior que não seja valorizado, e por consequência disto seu salário e seu padrão de vida serão limitados.

Ou seja, hoje, no feudalismo e em qualquer dada época, o homem sempre foi e provavelmente será livre e determinado. Onde o contexto social, econômico, natural de onde este vive determina sua vida, sendo que ao mesmo tempo é livre para escolher como age e pensa, tendo obrigatoriamente que assumir as consequências de suas atitudes.

Guilherme Pelli Chalub.

Pensamentos

"Conhece a ti mesmo." Sócrates --"A linguagem é a morada do Ser." Heráclito -- "O homem é a medida de todas as coisas." Protágoras -- " Penso, logo existo. " René Descartes -- " O Mundo é minha representação sobre ele. " Artur Schopenhauer -- " Ai ai, o tempo dos pensadores parece ter passado! " Soren Kierkaard -- "Sobre aquilo que não pode ser dito deve se calar.” Ludwig Wittgenstein -- "O Ser é um horizonte de possibilidades." Martin Heidegger -- "A essência precede a existência." Jean Paul Sartre -- " A esperança floresce senão sobre o solo do desespero. " Gabriel Marcel "A razão e a sabedori falam. O Erro e a ignorância gritam." Sto. Agostinho "A melhor lição é o exemplo." Sto. Agostinho