sexta-feira, 23 de abril de 2010

TRABALHO DE FILOSOFIA 1ª SÉRIE ENSINO MÉDIO

COLÉGIO MAGNUM AGOSTINIANO

CIDADE NOVA - BELO HORIZONTE - MG

DISCIPLINA: FILOSOFIA/SOCIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO

PROF. LEONARDO OLIVEIRA DE VASCONCELOS

ATIVIDADE: TRABALHO DE FILOSOFIA - 1ª ETAPA

VALOR: 15,0 PONTOS

TEMA: A Filosofia, os Pré Socráticos e a teoria ética nas obras de Platão

I - Justificativa: Despertar os alunos para as questões Filosóficas, Mitológicas, éticas, políticas, econômicas e sociais, através dos problemas éticos/morais levantados por pelos pensadores, principalmente o pensamento de Platão, desde a antiguidade grega, e a necessidade da criação/formação/vivência de valores éticos. Voltamos ao passado para poder enxergar melhor o futuro, ou seja, as reflexões platônicas nos ajudam a refletir os problemas éticos atuais.

II - Objetivo: Refletir teoricamente sobre a Ética em Platão, a importância do seu pensamento para o cidadão e para a polis da antiguidade grega e para os nossos dias.

III - Desenvolvimento: O trabalho deverá ser desenvolvido a partir das perguntas formuladas neste trabalho.

IV - Critérios para a avaliação: Serão observados os seguintes itens - coerência, coesão e pertinência dos argumentos, respostas completas, bem estruturadas e elaboradas, de acordo com o texto ou o conteúdo estudado, uso das normas da língua culta, pontualidade na entrega, referências bibliográficas pesquisadas (fonte) e apresentação estética.

V - Cronograma: Entrega: 03 a 07 de Maio de 2010.

OBS: O TRABALHO É INDIVIDUAL E DEVE SER ENTREGUE DIGITADO E IMPRESSO EM PAPEL A4.

VI - Sugestões bibliográficas:

MARCONDES, Danilo. Textos básicos de Filosofia – dos Pré-Socráticos a Wittgenstein. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

MARCONDES, Danilo. Textos básicos de Ética – de Platão a Foucault. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

Textos apresentados em sala de aula.

QUESTÃO 01 (1,0 pontos)

A) Pense na variedade dos fenômenos naturais e responda: por que, em sua opinião, as explicações míticas e religiosas tornaram-se insuficientes, para os gregos, à época do início do pensamento filosófico?

B) Qual a relação entre as indagações dos pré-socráticos e o desenvolvimento das disciplinas como a física, a biologia, a astronomia, a química e outras ciências naturais?

QUESTÃO 02 (2,0 pontos)

Se compararmos, nesse aspecto, o comportamento humano com o do animal, verificaremos que o animal não pergunta, não indaga, limitando-se a responder. Mas, por que o animal não pergunta? Não pergunta porque não precisa perguntar. E por que não precisa perguntar? Porque, para viver e reproduzir-se, dispõe do instinto que o torna capaz de fazer, embora inconsciente e sonambulicamente, tudo o que é necessário para sobreviver e assegurar a sobrevivência de sua espécie. [...] Em contraste, o homem pergunta. E, por que pergunta? Porque precisa perguntar. Mas, por que precisa perguntar? Precisa perguntar por que não sabe e precisa saber, saber o que é o mundo em que se encontra e no qual deve viver, [...].

CORBISIER, Roland. Introdução à filosofia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1986. t.1. p. 125-127.

Qual a importância do ato de perguntar para os homens?

EXPLIQUE como a filosofia pode auxiliar no aperfeiçoamento dessa operação da inteligência humana.

QUESTÃO 03 (2,0 pontos)

A narrativa grega, apesar de fantasiosa, é impregnada de sabedoria e conhecimento das paixões humanas, dos problemas existenciais e da necessidade de leis que possibilitem a vida em comum.

Com base nessas informações e nos conteúdos estudados em sala, REDIJA um texto, explicando algumas características da Narrativa Mitológica.

QUESTÃO 04 (2,0 pontos) – Leia o trecho abaixo:

“Tudo flui, tudo passa, tudo se move sem cessar. A vida se transforma em morte, a morte em vida; o úmido seca, o seco umedece; a noite torna-se dia, o dia torna-se noite; a vigília cede ao sono, o sono cede à vigília; o jovem torna-se velho, o velho se faz criança. O mundo é um perpétuo renascer e morrer, rejuvenecer e envelhecer. Tudo tem o seu ser, mas também o não-ser.”

HERÁCLITO. Alegorias.

Com base no trecho acima, nas ideias acerca do devir (vir-a-ser) de Heráclito, REDIJA um texto, explicando no ponto de vista do pensamento de Heráclito se é possível ou não a recuperação de pessoas que praticam injustiças (roubos, crimes entre outros).

QUESTÃO 05 (2,0 pontos) – Com base no pensamento de Sócrates responda:

A) EXPLIQUE, com suas palavras, a ironia e a maiêutica, procedimentos usados por Sócrates para chegar ao verdadeiro conhecimento.

B) “Só sei que nada sei”, frase atribuída a Sócrates, é aparentemente uma afirmação contraditória. Qual a importância desse preceito nas ideias defendidas pelo filósofo?

QUESTÃO 06 (2,0 pontos) – Com base em nossas discussões em sala de aula a respeito do Senso Comum e Senso Crítico – e de acordo com o pensamento de Platão a respeito da Alegoria da Caverna (A República, livro VII) estudados em sala de aula – REDIJA um texto, explicando o que é a Alegoria da Caverna, qual é o papel do filósofo de acordo com a alegoria.

QUESTÃO 07 (2,0 pontos) Leia atentamente o trecho abaixo

Um pastor de ovelhas, chamado Giges, encontra por acaso uma caverna, onde jaz um cadáver que usava um anel. Quando Giges enfia o anel no próprio dedo, descobre que esse o torna invisível. Sem ninguém para monitorar seu comportamento, Giges passa a praticar más ações - seduz a rainha, mata o rei e assim por diante.

Essa história levanta uma indagação moral: algum homem seria capaz de resistir à tentação do mal se soubesse que seus atos não seriam testemunhados?

Glauco – a justiça só é praticada contra a vontade dos indivíduos e devido à incapacidade de se fazer a injustiça. Vamos supor agora que existam dois anéis como este e que seja dado um ao justo e outro ao injusto. Ao que parece não encontraremos ninguém suficientemente dotado de força de vontade para permanecer justo e resistir à tentação de tomar o que pertence a outro, já que poderia impunemente tomar o que quisesse no mercado, invadir as casas e ter relações sexuais com quem quisesse, matar e quebrar as armas dos outros. Em suma, agir como se fosse um deus. Nada o distinguiria do injusto, ambos tenderiam a fazer o mesmo e veríamos nisso a prova de que ninguém é justo porque deseja, mas por imposição. A justiça não é, portanto, uma qualidade individual, pois sempre que acreditarmos que podemos praticar atos injustos não deixaremos de fazê-lo. De fato, todos os homens crêem que a injustiça lhes traz individualmente mais vantagens do que a justiça, e têm razão, se levarmos em conta os adeptos dessa doutrina.

PLATÃO. A República, Livro II [359b - 360a]. Trad. Danilo Marcondes.

Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007. p. 31 e 32.

Você concorda que se fosse dado às pessoas o poder de fazer o que quisessem, sem medo de serem punidas, tal como no mito do Anel de Giges, elas agiriam de forma antiética? REDIJA um pequeno texto, explicando o seu argumento contra ou a favor dessa tese. Justifique.

QUESTÃO 08 (2,0 pontos) – Platão diz, em sua obra Górgias [469b-c], a seguinte tese socrática: “É melhor sofrer uma injustiça que praticá-la”. EXPLIQUE o porquê que Sócrates afirma ser melhor sofrer uma injustiça que cometê-la. Justifique.

Bom trabalho!

Pensamentos

"Conhece a ti mesmo." Sócrates --"A linguagem é a morada do Ser." Heráclito -- "O homem é a medida de todas as coisas." Protágoras -- " Penso, logo existo. " René Descartes -- " O Mundo é minha representação sobre ele. " Artur Schopenhauer -- " Ai ai, o tempo dos pensadores parece ter passado! " Soren Kierkaard -- "Sobre aquilo que não pode ser dito deve se calar.” Ludwig Wittgenstein -- "O Ser é um horizonte de possibilidades." Martin Heidegger -- "A essência precede a existência." Jean Paul Sartre -- " A esperança floresce senão sobre o solo do desespero. " Gabriel Marcel "A razão e a sabedori falam. O Erro e a ignorância gritam." Sto. Agostinho "A melhor lição é o exemplo." Sto. Agostinho