sábado, 17 de abril de 2010

O homem é determinado e livre


Na verdade, o homem é determinado e livre


Necessário significa “tudo aquilo que tem de ser e não pode deixar de ser”. Nesse sentido, a necessidade é o oposto de contingência, que significa “o que pode ser de um jeito ou de outro”.


Contrapondo-se ao determinismo, há teorias que enfatizam a possibilidade da liberdade humana absoluta, do livre-arbítrio, segundo a qual o homem tem o poder de escolher um ato ou não, independentemente das forças que o constrangem. Segundo essa perspectiva, ser livre é decidir e agir como se quer, sem qualquer determinação causal. Quer seja exterior (ambiente em que se vive), quer seja interior (desejos, caráter). Ser livre é, portanto, ser incausado.


A liberdade é a capacidade para darmos um sentido novo ao que parecia fatalidade, transformando a situação de fato numa realidade nova criada por nossa ação. Essa força transformadora, que torna real o que era somente possível e que se achava apenas latente como possibilidade, é o que faz surgir uma obra de arte, uma obra de pensamento, uma ação heróica, um movimento anti-racista, uma luta contra a discriminação, uma resistência à tirania e a vitória contra ela. Nosso desejo e nossa vontade não são incondicionados, mas os condicionamentos não são obstáculos à liberdade e sim o meio pelo qual ela pode exercer-se.


A construção da liberdade na adolescência


Segundo a visão da psicologia, é a adolescência o momento da passagem do mundo infantil para o universo adulto, em que o suposto amadurecimento da razão daria os instrumentos para ser assumida a autonomia moral, fundamental para o aprendizado da liberdade.


A adolescência não é um fenômeno universal. Algumas sociedades tribais não passam por esse estágio, mesmo porque a passagem ao mundo adulto se encontra marcada pelos “rituais de passagem”. Os rituais introduzem a criança no sistema de valores bem definidos do mundo adulto, não havendo nenhuma dúvida a respeito dos direitos e deveres que o novo estado lhe acarreta.


Em nossa cultura, não só há o período da adolescência, como a tendência de ampliá-lo cada vez mais, à medida que o tempo de estudo aumenta, adiando a entrada do jovem no mercado de trabalho, o que faz com que ele dependa dos pais até um pouco mais tarde.


Desenvolvimento físico e psíquico


Na adolescência, o desenvolvimento mental é um processo diferente do crescimento físico. Enquanto nosso corpo desenvolve-se independente da nossa vontade, nosso desenvolvimento mental amadurece aos poucos, quando o adolescente encontra-se aparelhado intelectual e afetivamente para iniciar essa caminhada em direção à autonomia. Esse desenvolvimento se dá em três níveis: da lógica, da afetividade e da conduta moral.


A conquista da autonomia, o momento da experiência da liberdade, vai depender de como foram vividas cada fase. Isso depende de muito aprendizado, pois autonomia não pode ser confundida com individualsmo. É exatamente a saída do egocentrismo em direção ao reconhecimento do outro.

Pensamentos

"Conhece a ti mesmo." Sócrates --"A linguagem é a morada do Ser." Heráclito -- "O homem é a medida de todas as coisas." Protágoras -- " Penso, logo existo. " René Descartes -- " O Mundo é minha representação sobre ele. " Artur Schopenhauer -- " Ai ai, o tempo dos pensadores parece ter passado! " Soren Kierkaard -- "Sobre aquilo que não pode ser dito deve se calar.” Ludwig Wittgenstein -- "O Ser é um horizonte de possibilidades." Martin Heidegger -- "A essência precede a existência." Jean Paul Sartre -- " A esperança floresce senão sobre o solo do desespero. " Gabriel Marcel "A razão e a sabedori falam. O Erro e a ignorância gritam." Sto. Agostinho "A melhor lição é o exemplo." Sto. Agostinho